iPads, tablets de hoje – supercomputadores de outrora

Na década de 1980 os supercomputadores que disputavam a lista dos 500 mais rápidos e poderosos do mundo processavam da ordem de bilhões de operações de ponto flutuante (flop) por segundo (Gigaflops). Em poucas palavras uma operação aritmética básica, como soma e multiplicação, é um flop no processador numérico.

Cray 1 na UCS
Instalação de um Cray 1 nos anos 1980

O Brasil e outros países não desenvolvidos de então precisavam de uma autorização do governo americano para comprar um computador com essa potência – os cálculos de física nuclear eram feitos nesses supercomputadores! Na época, a USP, UFMG, UFRGS e UnB, pelo menos, tinham projetos acadêmicos para adquirir um desses ao preço da ordem de milhões de dólares. A despesa não era a maior dificuldade. Esses computadores exigiam refrigeração líquida, muito espaço, muita energia elétrica e ambiente controlado. Sei que USP e UFRGS compraram e usaram seus superpoderosos CRAY nos anos 1990.  O meu trabalho de tese de doutorado usou um super computador CRAY da University of Texas at Austin em 1990-1993. Saudades!

Quem tem um iPad nas mãos talvez não saiba que o poder de processamento, autonomia de bateria e o baixo aquecimento deixariam aqueles supercomputadores envergonhados. Mas era outra época!

IPad 2
iPad 2 da Apple

Um iPad2 de hoje (2011) é um computador na faixa de 1,5 Gflops. Quem faz essa estimativa é o Dr. Dongarra, um dos pesquisadores que estabeleceram as rotinas (solução de sistemas lineares) para comparar computadores e elencava mensalmente os computadores mais rápidos do mundo a cada trimestre.

Mas a demanda e oferta por supercomputadores não ficaram paradas. Atualmente os supercomputadores disputam a faixa dos Tflops (teraflops) e Pflops (petaflops) isto é, entre um trilhão (1012) e um quatrilhão (1015) de operações por segundo. A lista dos 500 supercomputadores agora é atualizada a cada 6 meses. Veja TOP500.org e observe a evolução do poder de processador:

computadores cada vez mais rápidos
Evolução do poder de processamento dos supercomputadores

Agora espero o tablet de um Pflops para substituir o meu iPad!