Buracos Negros e Partículas: Raios Cósmicos e Tunelamento Quântico.

ilustra um buraco negro astrofisicoDois artigos importantes sobre Buracos Negros foram publicados neste mês. Um é observacional e experimental e o outro é teórico e matemático. O primeiro envolve partícula ejetada classicamente e o segundo partícula absorvida quanticamente por um buraco negro. Mas ambos têm contribuições e ou autorias das Universidades Públicas do Estado de São Paulo.

Vamos ao primeiro.

Correlation of the Highest-Energy Cosmic Rays with Nearby Extragalactic Objects
EscobarO grupo multinacional do Observatório Pierre Auger mostrou na Science (para assinantes) suas medidas de vários eventos ultra energéticos de raios cósmicos. Destas medidas conclui-se que as partículas que chegam à Terra com energias cósmicas partiram das imediações de Buracos Negros super massivos nos centros de algumas galáxias ativas. Read more at Nature News ou leia a notícia no Portal da Unicamp pois, não por acaso, o grupo do nosso colega Escobar lidera a colaboração Pierre Auger.

chuva de particulas por raios cosmicosOs raios cósmicos de ultra energias (RCUH) chegam à Terra e provocam um chuveiro de partículas espalhadas. Colecionar o maior número de partículas espalhadas, medir usas energias, momento linear etc não é tarefa simples. O grande feito relatado no artigo da Science foi dar a direção de origem do RCUH.

Havia várias propostas teóricas para explicar acelerações tão grandes em torno de Buracos Negros que poderiam ser a origem dos RCUH. Agora temos uma observação comprovam o que era especulativo.

Vamos ao segundo.

Overspinning a nearly extreme charged black hole via a quantum tunneling process

charged black holeO artigo trata de um efeito (semi) quântico. Os colegas do IFT-UNESP George Matsas e André da Silva publicaram no Physical Review Letters o seguinte resultado, em poucas palavras: Um Buraco Negro carregado pode adquirir rotação suficiente para “rasgar” seu horizonte de eventos por tunelamento quântico de partículas (escalares). Veja a ilustração com o horizonte interno que cobriria a singularidade essencial vermelha. Nada escaparia do horizonte interno.

Os cálculos do artigo mostram “uma luz no fim do túnel”, isto é mostraria o “interior” deste buraco negro. No jargão da Relatividade Geral temos a conjectura da censura cósmica que proibiria singularidades nuas expostas. Read more at Nature News ou o pré-print original. Matsas e da Silva mostram uma violação possível a uma versão da censura cósmica.

Os resultados envolvem aproximações semi clássicas porque ainda não há uma gravitação quântica. Não se sabe se a gravitação quântica preservaria as censuras cósmicas. É esperar para ver. Ver não, calcular. Esperar não, estudar.

4 opiniões sobre “Buracos Negros e Partículas: Raios Cósmicos e Tunelamento Quântico.”

  1. Na minha opiniao os buracos negros sao portais para uma outra dimensao extra gravitacional,se o home concegir criar um buraco negro estavel consiguiremos entrar e descobrir o interior dos horisontes de eventos e aoutra dimensao.

  2. De onde vem os raios cósmicos? Na minha opinião eles vem do espaço extra universo, onde existe uma energia eletromagnética do vácuo absoluto do espaço infinito. Esta energia se descarrega em nosso universo. Estas potentíssimas descagas geram fortíssimos campos eletromagnéticos. Com estas descargas, formam-se matéria (E=MC²), que são arremessadas violentamente pelo campo magnético gerado para o centro do universo e isto constitue os raios cósmicos. Estas descargas são as descargas de raios gama.

  3. As estrelas se formam e se atraem, formando um aglomerado de estrelas. As estrelas deste aglomerado possuem movimento de rotação e translação, como conseqüência natural das leis do universo. Pode ser comparado a peixes girando, formando um cardume esférico.
    A força de gravidade de cada estrela interage entre si, e interfere no somatório geral, que se reflete no centro do aglomerado, dando a este, uma aparência de supermassivo com grande força de gravidade. O centro de gravidade de um corpo é o somatório das gravidades das partículas que compõe este corpo e uma galáxia pode ser comparado a um corpo sólido, neste aspecto.
    A força de gravidade, maior no centro, faz este centro girar com velocidade maior e arrasta o restante do aglomerado. Esta rotação faz o aglomerado se achatar, transformando-o em galáxia e o movimento giratório, mais intenso no centro, faz surgir um vazio devido à força centrífuga. Este centro oco é denominado buraco negro. Esta força centrífuga empurra toda a matéria contra a periferia deste buraco negro (horizonte de eventos), causando um choque entre matérias que se transformam num jato de gases e energia que é enviado para o espaço. Isto é mais intenso no início do processo e é atenuado a seguir. Enquanto a periferia não atingir uma velocidade certa, as matérias continuarão se chocando e emitindo jatos de gases e energia para o espaço. Os buracos negros crescem, conforme aumenta a velocidade de rotação deste buraco negro, ou seja: aumento da massa ou aumento da galáxia.
    O quasar seria uma faze intermediária entre o aglomerado de estrelas e a galáxia. Este tipo de buraco negro seria um buraco negro galáctico. Outro tipo de buraco negro seria o formado por corpos celestes mortos, como planetas errantes, estrelas de neutro, etc. Esta é só a minha opinião e pode ser descartado, porque quase tudo é especulação no universo. As galáxias elípticas podem ser galáxias que não apresentam um buraco negro em seu centro. Sua rotação central deve ser muito baixa para formar este buraco negro. Pode ser comparado ao nosso universo.

  4. Se a teoria da grande explosão estiver certa,tal como desconhecíamos até à alguns anos que todas as galáxias tinham no seu centro um buraco negro,resulta que a expansão do universo( aparente) não é mais do que o movimento de translação efectuado por todas as galáxias e toda a matéria extra galáxias em torno desse hiper buraco negro que ficou depois da grande explosão tudo influi sobre tudo quer dizer que o Universo é um equilíbrio de forças magnéticas entre si. Se saíssemos daqui da nossa terra a uma velocidade para além da luz teríamos de ir sempre ao centro, ao buraco negro para passar para além desta galáxia e aí só um corpo sem matéria o poderia transpor.
    Com os meus cumprimentos BS

Os comentários estão desativados.