Debate sobre Educação na Economist.com

the economistFiquei sabendo pelo blog learning.now que o site e a famosa revista Economist vão fazer um debate público, com participação de experts e interessados, sobre Educação.

Na realidade a revista tem debates deste tipo há 160 anos, mas é a primeira vez com participação e votação pela internet. O procedimento é muito interessante. Eles apresentaram cinco proposições para serem debatidas. Há uma votação aberta até o domingo e o tema mais votado será debatido a partir da segunda-feira 15/Out/2007.

Até este momento dois tópicos têm maiores chances de serem debatidos:

  1. Cremos que a contínua introdução de novas tecnologias e novas mídias acrescenta pouco à qualidade do ensino em geral. (This house believes that the continuing introduction of new technologies and new media adds little to the quality of most education.) Eles justificam que (nos países desenvolvidos) grandes investimentos foram feitos para equipar escolas de ensino básico com computadores e para treinar os professores a usarem as novas tecnologias. Está na hora de verificar se o retorno justificou o investimento.
    • Does technology really offer substantive advantages to students?
    • Does technology accelerate or impede real progress in education?
    • Similarly, does technology serve as a teaching crutch or does it offer the ability to promote sustainable change in the worlds classrooms?
    • And if so, is the technology deployed today being used to best possible advantage?
    • What conditions need to exist in schools for technology to have an impact?

    Profa, mae e filha no computador

  2. Propomos que todos os governos e todas as universidades deveriam competir para atrair e educar todos os estudantes devidamente qualificados independentemente de sua nacionalidade e residência. (This house proposes that governments and universities everywhere should be competing to attract and educate all suitably-qualified students regardless of nationality and residence.) Em outras palavras,
    • Should countries limit the amount of foreign students admitted to its university programs?
    • How do you educate on a global basis while still maintaining focus on national competitiveness?
    • As markets and corporations increasingly become transnational, the nature of work and the skills required to execute that work, are changing. Ideally, what sort of education will the next generation of students need before they enter the global workforce?
    • Is globalization already changing the nature of how students are being educated?
    • What is the right thing for countries to do?

    estudantes estrangeiros

Eu gostaria de ver as opiniões e as experiências em torno do primeiro tema pois o Brasil está a um passo de fazer alguns investimentos substanciais em novas tecnologias no ensino básico.

Mas pela votação, percebo o peso de estudantes indianos (principalmente) interessados em estudar nas universidades inglesas e americanas e provavelmente o segundo tema terá mais votos.

UPDATE: Tema 1 foi o mais votado e o resultado do debate foi o de que valeu a pena o investimento em novas tecnologias e novas mídias no ensino.

Eu já votei. É grátis. Vamos ver. Vamos debater?

Uma opinião sobre “Debate sobre Educação na Economist.com”

  1. Legal esta iniciativa e os temas propostos! Vou lá votar… mas adiantando… de nada adianta investir em hardware e treinamento se não mudarmos o paradigma da Escola: Deixar de ser um espaço de ensino e passar a ser um espaço de aprendizagens!

    []’s

    Pois é Sérgio. Podemos aprender com as experiências dos outros. Vários países desenvolvidos investiram em hardware e treinamento. Em alguns casos com mudanças de paradigma, pelo meno parcial. Outros não. Mas a discussão deve mostrar se valeu a pena ou não e se for o caso, quais os caminhos que não deram certo e porque.

Os comentários estão desativados.