Global Warming or Warning?

Aquecimento ou Advertência Global? Depois do IPCC-4 report na reunião de cúpulas governamentais em Paris (02/Fev/2007), a maioria acredita no aquecimento global e por culpa das atividades do Homem. Há pouco tempo isto era visto como catastrofismo de eco-chatos e revolucionários ambientalistas. No entanto, a atitude cética é a mais apropriada para a ciência.

Sem dúvida devemos fazer nossa parte. O site oficial da modelo Gisele Bündchen apresenta o senso comum com muita beleza. Vale a pena (seu navegador de internet deve ter o Flash Player) ver e ouvir.

Mas julgo mais importante entender o que está acontecendo. Para tanto recomendo o estudo do “AN INTRODUCTION TO SIMPLE CLIMATE MODELS USED IN THE IPCC SECOND ASSESSMENT REPORT“. São 50 páginas cheias de ciências. E eles pensaram em quase tudo. Mesmo não entendendo toda a física, biologia e química é fácil perceber a seriedade do estudo.

Então é isto mesmo? O mundo está esquentando por conta da combustão de petróleo e da queima de árvores? Sim, com uns 90% de confiança. Os resultados têm caracter probabilístico pois há muitos fatores envolvidos, como o report deixa muito claro. As conseqüências são mais incertas ainda. Por exemplo. Se o aquecimento global provocar degelo com aumento do nível do mar, boa parte do calor será absorvido pelo gelo e podemos ter outros litorais, mas a temperatura poderá voltar ao patamar próximo ao anterior. Ou então, furacões e grandes precipitações podem absorver o excesso.
Parque Dom Pedro Quente
Tudo indica que os governos só vão tomar providências para evitar prejuízos ou fazer ganhos financeiros significativos no curto prazo. E os ambientalistas apresentaram um modelo econômico neste sentido. Ao que parece esta estratégia funcionou melhor. Pouco adiantou apelar às catástrofes para os nossos netos e bisnetos. Bastou apelar ao bolso.

Devemos cuidar e ser críticos. Exemplos.

  • Uma professora com uma turma de 40 crianças sai pela escola recolhendo lixo e separando-o para reciclagem. Muito louvável. No entanto, cada aluno recebeu um saco plástico e luvas descartáveis para a atividade. O prejuízo ambiental foi enorme!
  • O Brasil quer emplacar o modelo do álcool combustível. Se levado a extremos podemos ter aumento significativo do preço da água e dos alimentos. O raciocínio econômico é o seguinte: O agricultor pode plantar cana e não pasto ou arroz, por exemplo, diminuindo a oferta de alimentos. E a produção da cana e do álcool consome muita água, aumentando a procura pelo líquido. E a lei da oferta e procura eleva os preços.
  • Um noticiário apresentou uma praia em que o mar avançou vários metros como sendo um efeito do aquecimento global. Este ainda não é o resultado do aquecimento. Alterações da fronteira continente-oceano podem acontecer por vários fatores locais.

Há grandes oportunidades de negócios envolvidas na prevenção do aquecimento global. Quem entender mais sobre o assunto, sai na frente. O instituto Ethos tem muito material com o viés econômico e responsabilidade social. Em particular o livro Eco-Economia tem muitos dados. Leia mais sobre o efeito estufa no site www.arvore.com.br

9 opiniões sobre “Global Warming or Warning?”

  1. Todos temos que fazer nossa parte para controlar ou apenas diminuir o aquecimento global. Se cada um se concientizar e fazer algo para ajudar o meio-ambiente não iriamos ter este grande problema. Vamos ver se agora que a questão envolve dinheiro o povo se concientiza!

  2. É preciso que nós seres humanos, tenhamos a consciência que tanto como no presente quanto no futuro,não devemos esquecer que depende de cada ato, e ética, para melhorar e beneficiar com pequenos gestos, começando pela educação e principalmente construir um mundo melhor, para isso acontecer,depende de nós fazer a diferença, pois o amanhã pode ser tarde demais.
    Visto assim, Deus criou o universo lindo, a natureza bela e divina, mas nós com a nossa ganância não estamos sabemos cuidar, e aos poucos estamos acabando com nós mesmos, pois os prejudicados seremos nós e os animais, a água, o ambiente, depende de nós para continuarem as suas raízes, enfim quem precisa da bela arte da vida somos nós, pois sem água e sem natureza não há vida, então vamos acordar e com pequenos gestos, e se a nação se conscientizar faremos a diferença, pois precisamos cuidar do que é nosso a vida, a natureza nos agradece futuramente ….

  3. Todos temos que fazer a nossa parte.Se talvez pensarmos na qualidade de vida de nossos filhos, daqui alguns poucos anos,na saúde que anda cada dia mais fragilizada,por diversos fatores poluentes(que nós mesmos geramos), nos rios, mares e florestas.
    Bem, eu mesmo não estando aqui para ver,eu desejo que meus filhos, netos, desfrutem da natureza com respeito,e que apreciem o que nos foi dado,para ser cuidado.

  4. Caros internautas, uma boa matéria, sem dúvidas.
    Contudo, como temos observado, todos os comentários relativos ao Aquecimento Global, sejam feitos por especialistas, ou não (cientistas, políticos, economistas de um modo geral); enfim, todas as matérias, artigos e livros, a respeito do tema, pecam pela não consideração de um aspecto fundamental relacionado ao fenômeno.

    Assim é que tem-se TRATADO O FENÔMENO DO AQUECIMENTO UNICAMENTE SOB O PRISMA DA MATERIALIDADE. É vital tratarmos a respeito do Efeito Estufa, também, sob o PRISMA DA ESPIRITUALIDADE.
    Email para jsinicio@gmai.com

  5. acho que se todos ajudassem, esse problema teria melhores resoluções… hoje, o homem não se importa com o que vem acontecer para a natureza, para ele o mundo está perfeito, e assim continuará para sempre. Não sabe ele o prejuízo que isso está nos causando e que tudo o que fizermos de ruim, se voltará contra nós. Pois esse é o mundo em que vivemos e não podemos deixá-lo correr riscos ou mais tarde estaremos vivendo sobre uma coisa que não saberemos definir… por não cuidarmos bem de nosso patrimônio!

    Em geral todos ajudam quando

    • Estiverem convencidos que é a melhor atitude. Doações a entidades filantrópicas, por exemplo
    • Forem obrigadas. Impostos e multas, por exemplo
    • Forem ameaçadas de algo real ou imaginário. Dízimo em religiões por exemplo

    Estamos na fase de convencer.

Os comentários estão desativados.